Junta é aproximação, é um ajuntamento de pessoas, é articulação, é o que liga. É aquilo que possibilita o que está imóvel de criar movimento e assim dança, potência, poesia, afeto, conhecimento. Lugar onde se tocam dois ossos, conexão entre duas peças mecânicas, intervalo entre 2 tijolos. Junta pressupõe movimentos.

O JUNTA [2] – Festival Internacional de Dança é um conjunto de ações artísticas e formativas que tem interesse na dança contemporânea em suas múltiplas formatações, diálogos e possibilidades de experimentação e no movimento como gerador de potências, afetos, questões e reflexões. É um festival anual, que em sua 2ª edição acontece de 8 a 12 de junho de 2016, em Teresina – PI.

O JUNTA acontece em espaços culturais importantes, numa ocupação do centro da cidade, repensando a atuação desses lugares públicos e institucionais com um outro frescor. Aprogramação de espetáculos nacionais e internacionais, residências artísticas, intervenções urbanas, workshops, mostras de processo e programação infantil vai acontecer no Teatro 4 de Setembro, Clube dos Diários, Casa da Cultura de Teresina, Escola Estadual de Dança Lenir Argento e Auditório Cosme Oliveira (Sesc Campos Sales).

O JUNTA [2] surgiu e se consolida como contexto de articulação. É um festival inventado, criado a partir de terreno fértil e já plantado e alimentado pela efervescência do desejo de mudança. Propõe-se a ser lugar de continuidade, já que criação artística é também seguir produzindo contextos, inventar mundos para habitar poeticamente neles.

Neste momento de instabilidade e crise sem precedentes na nossa história recente, traz como proposta pensar em ética, estética e comunidade. É nossa contribuição para criar o mundo em que acreditamos.

A estética do que criamos, vivemos e pensamos corresponde à ética que praticamos no mundo. E reverberar e modificar as tantas comunidades que fazemos parte agindo a partir de novas estéticas/éticas que a arte não deixar de colocar no mundo?

Ocupar é resistir.