CONSUBSTANCIATION

Dinis Machado – PORTUGAL/DINAMARCA

 

SEXTA 16 DE NOVEMBRO 20H
local: Campo
duração: 1h15
ingresso: R$10 inteira / R$5 meia
classificação: 12 anos

 

CONSUBSTANCIATION é um Drag show estranho. Deslocando-se de uma perpectiva de gênero e de identidade sexual binários, a performance desenvolve-se a partir da criação de um imaginário de “ um espaço entre”, tanto sexual como de género, e da sua personificação: um corpo humano que se aproxima de um género-objeto.

Abraçando o ser-objecto como uma mandala para um género esbatido, uma figura entra num processo simultâneo e paradoxal de auto-objetificação e desaparecimento somático (cancelamento de sua subjetividade). Dinis Machado procura um imaginário de gênero paralelo, estrangeiro ás estéticas sedimentadas de representação queer num imaginário pop mainstream. Um exercício de deslocamento onde: figurinos com glitter dão antes lugar a processos de hacking do corpo com objetos geométricos de materiais concretos; coreografias estilizadas dão lugar a territórios de movimento inomináveis; canções pop dão lugar a narrativas de identidade plurais e esbatidas cantadas como uma ópera dodecafónica, que produzem mais uma ficção incompleta do que uma legitimação narrativa do eu. Esta figura investe em condicionamentos e deformações do seu corpo sem nome, encontrando na materialidade, geometria e plasticidade um processo de questionar o corpo e a sua própria representação antropomórfica e, assim, reivindicar um corpo de uma materialidade queer: que se recusa a consubstanciar uma heterossexualidade linear, masculina e antropomorfica, e se recusa paradoxalmente também a abandoná-las.

Dinis Machado tem formação em artes plásticas e performativas, o seu trabalho desenvolve-se no cruzamento destas duas áreas: onde o gesto concreto de construção plástica é reclamado e trabalhado enquanto material coreográfico. Possui o mestrado em coreografia pela DOCH. Estudou Artes visuais na Maumaus, teatro na ESTC e Ballet clássico e dança contemporânea no Balleteatro. Dirige o seu próprio trabalho performativo desde 2006. Participou no AWaRE (Festival Alkantara 2014) e no Mugatxoan (Serralves/Arteleku). Dirige frequentemente workshops em torno da sua prática artística e dirigiu o curso de um ano em práticas performativas no NEC (Porto) em 2010. Faz parte da direção da interim Kultur.

 

FICHA TÉCNICA

Música original de Birt Berglund (SE)
com teatro sonoro de Eva Staaf (SE)
e vozes Rachel Tess (SE/US) Mariana Suikkanen Gomes (SE/BR) e Dinis Machado
sobre testemunhos de gravidez de Elisabete Finger (BR/DE) e Hanna Kangassalo (SE/FI)
e leitura astrológica de Irina Ponieman (AR)

Olhar e acompanhamento de Vicky Malin (UK), Jorge Gonçalves (PT/DE), Kate Marsh (UK), Mandi Tiukkanen (SE/FI), Catherine Hoffmann (UK), Gareth Cutter (UK), Flora Wesllesley Wesley (UK)

Uma produção BARCO (SE)

Coproduzido por Weld (Estocolmo, SE), METAL (Peterborough, Reino Unido), Dance4 (Nottingham, Reino Unido) e CND Center National de la Danse (Paris, FR)

Criado em residência no PACT Zollverein (DE), O Espaço de Tempo (PT), METAL (Peterborough, Reino Unido), Dance4 (Nottingham, Reino Unido), Vitlycke – Centro de Artes Performáticas (SE), MARC (SE), Weld (SE ), CND Center National de la Danse (FR), Mira – Artes Performativas (PT)

Com o apoio de Kulturrådet (SE), Konstnärsnämnden (SE) e Arts Council England (UK)

QUEM FAZ O JUNTA

Direção e curadoria:

Datan Izaká @izakadatan

Jacob Alves @jacobalves

Janaína Lobo @janalobo

Produção:

Mariah Santos @mariahsanttos

Bruno Dantas @brunoodantass

Assessoria de imprensa:

Tertuliano Filho @tertulianofilho

Claryanna Alves @aquelaclary

contato:

juntafestival00@gmail.com

©2018 JUNTA