O FESTIVAL

Esta já é a 4ª edição do JUNTA. Num ano atípico, prenúncio de tempos obscuros, com muita persistência pra conseguir realizar. Quase que não ia ter, adiamos 2 vezes. O momento é de crise. Várias crises: de valores, de representação, política, financeira, moral. A caminhada tem sido difícil e cansativa. Não está fácil ser artista vendo um mundo que desmorona.

Mas estamos aqui mais uma vez. Fazer acontecer o JUNT4 já é um ato político. Insistimos, resistimos e continuamos abrindo espaços, furando brechas, criando contexto e novas parcerias para tomar fôlego e seguir possibilitando encontros e afeto (para quem está aqui e para quem vem).

É um momento de amadurecimento após três edições grandes e intensas, já que os desejos e as necessidades vão se atualizando. E de lá até aqui, o JUNTA criou redes, braços, articulações, movimentos e foi abraçado pela cidade, pelas pessoas da cidade. Hoje, fazer o JUNTA é entender a proporção que ele tomou e a sua apropriação pelas pessoas. É insistir na potência de transformação e modificação que a arte dispara, na micropolítica enquanto meio de atuar em nosso contexto árido. É botar a mão na massa e criar a 6 mãos um festival que é para além e antes da ideia de um evento: é pensado enquanto obra artística e, sendo assim, vai criando suas próprias lógicas e necessidades.

Este ano acampamos no Rio de Janeiro, assinando a curadoria nacional da edição 2018 do Festival Panorama de Dança, numa parceria de viabilização e realização dos dois festivais.

Este ano somos um “Acampamento Selvagem”. Acampamos cada dia em um espaço, ocupando temporariamente espaços parceiros do festival, criando utopias e afetos diários. E selvagem é o nosso contexto atual, onde politicamente questões muito fortes sobre a democracia e direitos que passamos muito tempo conquistando estão em cheque. Selvagem remete a voltar a lutar.

[Dançar sobre o que é importante lutar.]
[Resistir no corpo da sua luta.]

Festivais mudam pessoas e mudam a relação das pessoas com as cidades. O festival é de quem quer que seja seu. Se não tomarmos conta, as coisas se acabam. A responsabilidade é compartilhada! A plenos pulmões gritamos: VAI TER JUNTA SIM! Vamos dançar juntos?

QUEM FAZ O JUNTA

Direção e curadoria:

Datan Izaká @izakadatan

Jacob Alves @jacobalves

Janaína Lobo @janalobo

Produção:

Mariah Santos @mariahsanttos

Bruno Dantas @brunoodantass

Assessoria de imprensa:

Tertuliano Filho @tertulianofilho

Claryanna Alves @aquelaclary

contato:

juntafestival00@gmail.com

©2018 JUNTA